Tratamentos para estrias

Manter a hidratação e elasticidade da pele ajuda a evitar o problema.
Laser, ácidos, peeling e abrasivos podem melhorar aparência em até 60%

Cosmética

Se é verdade que hoje existem cremes para todo o tipo de corpo e situação dermatológica, também as estrias não são excluídas deste cenário! Apesar de não serem milagrosos e não eliminarem definitivamente as estrias, os cremes confeccionados para esse efeito são agentes poderosos porque adelgaçam e disfarçam o seu aspecto, ajudando a prevenir o aparecimento de mais. Procure os rótulos que contêm os seguintes ingredientes: cafeína, retinol, magnésio, zinco e vitaminas A ou E. Aplique-os religiosamente e todos os dias, aproveitando para fazer massagens circulares, o que é óptimo para estimular a microcirculação. Sem esquecer os cremes anti-estrias especificamente desenvolvidos para as grávidas, que são sempre uma boa aposta e um ritual a seguir duas vezes por dia, ao longo dos nove meses de gestação e ainda no período pós-parto, aquando da recuperação da silhueta.

Tratamentos Estéticos – Injecções de vitamina C

Um variante da técnica de mesoterapia, uma solução contendo vitamina C é injectada nas próprias estrias. Para além de estimular a produção de colágeno, preenche as “covinhas” criadas pelas estrias, devolvendo-lhes, em simultâneo, a sua cor natural. Devido ao seu grau de dor médio-elevado, as injecções são precedidas por gelo e anestesia local, no entanto, a zona tratada pode apresentar inchaço e hematomas, sendo que não pode apanhar sol durante o tratamento. São necessárias pelo menos 10 sessões.

Microdermoabrasão

Este aparelho de acção esfoliante utiliza micro-cristais de sílica e óxido de alumínio que provocam feridas na pele. Uma vez inflamada, a pele regenera-se, à medida que vai produzindo colágeno e elastina. Apesar de poder provocar inchaço, dores e até sangrar, após a cicatrização as estrias ficam mais finas e menos visíveis. Para ser eficaz, o tratamento deve incluir pelo menos 10 sessões e ser ministrado por uma técnica especializada.

Peeling químico

O peeling químico utiliza substâncias que levam à descamação da pele superficial, promovendo o crescimento de uma nova pele. Nas fases iniciais das estrias, o peeling com ácido retinóico pode ser usado com bons resultados. O tratamento é dividido em várias sessões, e pode causar os seguintes efeitos: ardência, coceira, descamação. É importante lembrar que durante o tratamento deve ser evitada a exposição ao sol.

Laser ou luz intensa pulsada

O Laser emite ondas de diferentes espectros de luz que penetram na pele e servem para estimular a produção de colágeno na região e preencher a estria. Os Lasers fracionados (Erbium e CO2) são indicados principalmente para estrias que não respondem a outros tratamentos convencionais.

Laserterapia vascular

A aplicação do laser leva à redução dos vasos sanguíneos nas estrias, reduzindo sua coloração arroxeada, rósea. Leva também ao aumento das proteínas da pele. São feitas várias sessões, com intervalo de 15 dias. Consegue-se atenuar bem a aparência da estria.

Laser cool touch

Tal como o próprio nome indica, este laser é gelado e, em vez de actuar na superfície da pele, penetra directamente na derme onde estimula a produção de colágeno e a subsequente renovação da pele. Como pode provocar sensações de ardor, uma pomada anestésica é aplicada na zona a tratar. O tratamento tem uma duração de seis sessões, realizadas quinzenalmente. Esse tipo de laser não promove esfoliação, mas age nas camadas profundas da pele estimulando a produção das proteínas epiteliais.

São necessárias algumas sessões, rápidas e que não causam ardência, vermelhidão e descamação. Também é utilizado no tratamento das rugas. O laser provoca uma queimadura superficial na pele que, para além de reduzir os vasos sanguíneos, eliminando a cor roxa das estrias, impulsiona a produção de colágeno e elastina. Uma vez cicatrizadas, as estrias ficam visivelmente reduzidas. A zona a tratar é anestesiada, no entanto, existe o risco de alguma sensação de ardor. Após 4 ou 5 sessões, pode conseguir o resultado desejado, porém, estas só poderão ser realizadas quinzenalmente.

Mesoterapia

Consiste na injeção de substâncias, como o ácido glicólico, a vitamina C ou outras, que estimulam a formação de uma nova pele. A injeção é feita ao longo de toda a estria, com agulhas finíssimas, melhorando a circulação local e a produção de proteínas da pele. Consegue-se com isso a redução da altura e da espessura das estrias. São necessárias várias sessões, e a aplicação pode ser dolorosa. Assim como nos casos anteriores, a exposição ao sol deve ser evitada. É injectado no local da estria uma combinação de substâncias como vitamina C, X-ADN (derivado das ovas de salmão) e polidocanol (um álcool hidrolisável).

Um laser com microcristais de hidróxido de alumínio são aplicados sobre cada estria, provoca uma exfoliação que melhora a qualidade da pele e regenera o local. As muito morenas, no entanto, devem recorrer a outro tratamento, já que a microdermoabrasão pode manchar a pele.

Terapia Subdérmica

Tem um tratamento estético que vem sendo muito usado que é a Terapia Subdérmica. Esse processo é feito com um aparelho chamado Silhouette, através de massagens com um pequeno rolo compressor juntamente com um vácuo computadorizado.

620x963-estrias

620x963-estrias1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s